quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Sentimentos diversos

Você acha que uma pessoa deve te retribuir seus sentimentos e até quanto ela tem relação com o que você sente por ela?
A grande pergunta que esse post está querendo colocar sobre os sentimentos diversos que compõem o amor e até onde uma pessoa pode depender da outra? Ou seja,o nosso sofrimento ou não até onde o outro é culpado? A conclusão a que cheguei após várias conversas com amigos e, a conclusão, por minha própria experiência, é que sim. Nós temos uma grande parcela de responsabilidade pelos sentimentos que despertamos em outros. Lembra se da frase clichê de O Pequeno Príncipe? Então vamos veja mais uma vez: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.

Por que temos culpa sobre essas coisas

Muitas questões se colocam de um lado e de outro ou seja existe um culpado.
“Mas nunca tivemos nada”
“Somos só amigos”
“Ainda não estou pronto(a) para um relacionamento”
Já parou pra pensar quantas mil vezes viu alguém sofrer por ter escutado alguma dessas frases? São várias vezes mesquinhas de se serem faladas. Nem sempre, é lógico. Entenda que às vezes elas podem realmente fazer sentido em um contexto. Somos seres completamente livres para sentir o que queremos sentir. Porém, elas perdem um pouco da razão quando não há tanto cuidado e zelo necessário com aquele sentimento que você deixa despertar no outro; quando você não se dá ao trabalho de esclarecer seus limites nesse relacionamento. Não é certamente um namoro a pessoa diz mas também acaba cobrando da outra o tempo que ficaram juntas mesmo como apenas amigos.
Esse tipo de sentimento vai nascendo da própria pessoa que acha que a outra também sentiu algo por ela.
Pois não é um namoro mas acabou virando quase um namoro e essa aproximação acaba mostrando sentimentos diversos depois que a não interessada mostra os seus pontos de vista.

O que fazer quando esses sentimentos diversos tomam conta

Existe a possibilidade desse relacionamento que afinal não teve começo mas poderá ter um fim e não sobrar mais nada.

Esse tipo de relacionamento foi regado como uma planta com o tempo essa plantinha acabou crescendo no coração da pessoa. Pode ter avido um beijo um tipo de relacionamento ou até mesmo uma simples conversa afinal ninguém entende as pessoas.

Tudo isso nasce de pequenas aventuras ou algumas palavras como por exemplo: um jantar que aconteceu entre vocês,ou a primeira vez que foram ao cinema,um animal que levaram ao veterinário ou cheiro de perfume que lembre a pessoa enfim.

E isso leva a pessoa que virou o alvo de uma apaixonite. Se você não quer dar a entender para a pessoa que poderá acontecer algo,então deixe isso bem claro.

O melhor é sempre abrir o jogo e não deixar que nada aconteça e que os sentimentos fiquem bem claros. Pois as vezes é muito difícil fazer a pessoa sofrer mas é algo melhor para os dois.

Então pense nisso e seja honesto evitando futuras complicações e até acabar com uma amizade sincera.